Começamos a desbravar espacinhos em Brasília, e depois levamos o projeto na mala em nossas viagens e mudanças de cidade, tanto no Brasil como no exterior. Sempre garimpando lugares, buscando indicações e provando pratos e bebidas deliciosos mundo afora. Além disso, ouvimos relatos de clientes e consumidores de regiões e gostos diversos e também tivemos oportunidades de conversar com profissionais envolvidos(as) no ramo, o que nos ensinou muito.

Então nossa ideia é dividir com vocês nossas experiências, tanto como clientes que fomos a vida toda quanto com o que aprendemos nesses três anos a frente do Espacinhos. Muitos irão concordar e discordar do que escrevemos aqui, mas é por meio do diálogo aberto e respeitoso que podemos construir algo que possa beneficiar a todos. E, convenhamos, nossa Brasília precisa e merece!

Presença Digital

Pode parecer bobagem, mas falar de presença digital ainda é necessário. Dependendo do propósito do seu estabelecimento, a presença digital bem feita é imprescindível. É preciso ter pessoas que fiquem encarregadas dessa tarefa e saiba agir diante das crises, críticas, escândalos e claro, saber o que responder na hora certa e ter o “timing” dos acontecimentos.

Não deixe de ter presença nas redes sociais, na internet, em aplicativos, e por aí vai. Você só precisa analisar o que funciona melhor e o que vai dar mais retorno ao seu negócio. Outra coisa importante: apareça no Google.

Veja um caso de sucesso

A sua marca

A única observação a ser feita no quesito de marca, é que ela tem que ser clara ao seu propósito. Não faz muito sentido por exemplo eu vender hambúrgueres e ter na minha logo um biscoito, parece óbvio mas acontece. Tenha também uma fonte clara e fácil de ser lida, assim, ninguém vai ter dificuldades para entender o que você vende. Cuidado também com logomarcas de duplo sentido ou apelo sexual se esse não for o seu objetivo. A sua marca pode virar motivo de gozação. Cuidado também com nomes, pra ele não ter um duplo sentido.

Última dica: não roube logo de ninguém, não roube ilustração, não roube fotos. Sim o nome disso é roubo. Apropriação de um trabalho alheio, de uma pessoa que teve trabalho pra fazer aquilo, e isso dá processo. Quer usar? Peça autorização, dê os créditos. Ah, esse restaurante é lá na China, nunca vão descobrir. Será mesmo? Se um cliente tira uma foto, posta, acabou, tá na internet.

O seu local e a sua decoração

Vale a pena dizer que você pode ter a decoração mais maravilhosa, o melhor atendimento, oferecer a melhor comida,  mas se você está no lugar errado, o seu negócio não vai funcionar ou vai demorar para dar o retorno desejado.

A decoração é um caso à parte, ninguém é obrigado a ter uma decoração fantástica pro negócio funcionar, mas é preciso estar atento a alguns detalhes importantes. Se você é um restaurante que oferece comida mexicana por exemplo, vai ser meio estranho se o seu restaurante for todo branco, sem nada nas paredes, com luzes brancas parecendo um hospital. O que tem de atrativo neste lugar? O que vai chamar atenção das pessoas pra elas entrarem lá? Sim, esse é um caso real que presenciamos.

 

É importante frisar que a decoração atrai pessoas, mas atenção, apenas ela não é suficiente, ela PRECISA estar alinhada com o cardápio, com a qualidade do que é oferecido e com o atendimento.

Ainda sobre o lugar e decoração, limpeza, higiene… será que precisamos falar sobre isso? Quem gosta de chegar em lugar sujo? Pois é.

Cardápio

Nós temos uma opinião bem definida sobre o cardápio. A primeira é, cardápios muito extensos dão preguiça. Um exemplo: por mais organizado que o cardápio seja, por mais lindo e maravilhoso, se eu estou com fome, eu quero escolher rápido. Quando o cardápio oferece muitas opções, isso vira um martírio, irrita. Esse é apenas um exemplo que pode fazer sentido pro seu negócio ou não. Vai lá, outro exemplo: cardápio gigante, você já prestou atenção o tempo que as pessoas levam escolhendo o que vão comer? Você contabilizou esse tempo, com o tempo que você está perdendo clientes pelo o restaurante estar lotado por exemplo? São apenas alguns exemplos para fazer vocês pensarem. Cada caso é um caso, e cada lugar tem o seu propósito.

 

Achamos muito importante que o cardápio seja LIMPO, isso limpo mesmo de limpeza. Vocês não tem noção o quanto é nojento pegar um cardápio sujo de comida, sim essa é a palavra, nojento. O que já pegamos de cardápio gorduroso e sujo não tá no gibi.

E mais uma coisa, tenha um cardápio bonitinho gente, organizadinho, com preços claros e descrições simples.

Já pararam pra pensar que hoje x% da população tem intolerância a lactose? Já pensou o quanto seria legal indicar um item que não tem leite? E temperos muito específicos? Vocês sabiam que coentro é um dos ingredientes/temperos mais odiados? Imagina a frustração de uma pessoa que odeia coentro receber um prato com ele? Ninguém vai ficar colocando em cardápio exatamente item por item que o prato é composto, é só pra prestarem mais atenção em pequenos detalhes, em dados e estatísticas.

Para refletir: O que é melhor? Ter um cardápio extenso e oferecer muitas coisas, todas serem mais ou menos e só o prato da casa/especialidade ser maravilhoso ou ter um cardápio enxuto e absolutamente tudo ser maravilhoso?

Equipe

Se a sua equipe está trabalhando com raiva, de cara feia ou mal humorada, tem algo errado ou com ele, ou com a sua gestão.

Você pode ter gente de todo o tipo na sua equipe, desde que você os treine, os ensine e principalmente os trate com educação e honestidade. Falamos isso porque já presenciamos broncas desagradáveis em funcionários no meio do restaurante. Isso além de incomodar o cliente é chato pra quem ouve e principalmente pra quem leva a bronca. Escutar brigas em um lugar que você está esperando uma comida é péssimo, tem pessoas que se sentem tão incomodadas que vão embora.

Treine a sua equipe, os prepare para todos os tipos de cenários, não os deixe ao relento, equipe precisa de líder e liderança.

O seu ATENDIMENTO

Entendemos que existem pessoas horríveis e mal educadas, já presenciamos cenas vergonhosas de clientes mal educados, mas você deve estar preparado para esse tipo de pessoa, educação sempre prevalece.

 

É.. pensa que administrar um estabelecimento é moleza? Vamos abrir uma franquia e tá tudo certo? Vamos estudar gente!

Brasília, vamos ser mais simpáticos, mais profissionais, vamos agradecer e valorizar mais o nosso emprego de cada dia.

Algumas coisas que falamos parecem óbvias, algumas coisas aposto que vocês leram que pensaram, que meninas frescas e chatas, metidas e que se acham. Mas nós consideramos que isso é apenas o BÁSICO pra você que tem um estabelecimento deve oferecer para seus clientes. Parece óbvio DEMAIS, mas minha gente, NÃO É.

“Peculiaridade” brasiliense

Nós brasilienses não fomos acostumados a ser bem atendidos. Talvez muitos considerem isso um comentário generalista, mas essa percepção é bem ampla entre a população da cidade. Ou seja, as pessoas se acostumaram. E o que aconteceu? Mau atendimento se tornou algo rotineiro e as pessoas não reclamam tanto quanto deveriam. Ou reclamam, mas não conseguem ver mudanças concretas. Então gente, temos aí um sério problema, certo? A gente percebe isso quando viaja, quando vai morar em outro lugar e aí conseguimos comparar. A intenção aqui é ajudar, fazer perceber para as pessoas que isso não é legal e principalmente para os donos de negócio melhorarem, porque se todo mundo começar a melhor, ahh meu filho, você vai ficar pra trás rapidinho.

E nunca é demais falar: “O olho do dono é que engorda o gado”

Se você aplicou algumas das nossas dicas no seu estabelecimento, conta pra gente, ficaremos MUITO felizes em saber e mais ainda em conhecer o seu Espacinho. [Formulário de envio]